Polícia

Polícia Civil apreende arma utilizada em morte de adolescente

Autora do crime entregou arma a um adolescente

Polícia Civil apreende arma utilizada em morte de adolescente
Foto: Ascom/PC

A arma utilizada no latrocínio de Cristal Rodrigues Pacheco, de 15 anos, no Campo Grande, na terça-feira (2), foi apreendida durante a Operação Purgato, no Centro de Salvador, nesta sexta-feira (5).

A pistola calibre 6.35 foi encontrada com um carregador e três munições intactas, na casa de um adolescente, na Rua do Sodré, no Largo Dois de Julho. Com ele também foram encontradas porções de cocaína.

Conforme as informações preliminares levantadas em campo, a acusada do latrocínio entregou a arma ao adolescente, que a escondeu dentro da residência, onde foi localizado. Ele foi encaminhado à Delegacia para o Adolescente Infrator (DAI). A Operação Purgato foi deflagrada pela Polícia Civil no dia 21 de julho, com atuação de policiais de quatro Departamentos, e visa reprimir furtos, roubos e outros crimes.

Desde o início da Purgato, em julho, mais de 90 suspeitos foram conduzidos para averiguação e oito pessoas foram presas. As ações são realizadas em diversos pontos do Centro, por equipes dos Departamentos de Crimes Contra o Patrimônio (DCCP), de Polícia Metropolitana (Depom), de Inteligência Policial (DIP) e de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), sob a supervisão da Assessoria Executiva de Operações de Polícia Judiciária (AEXPJ).

O crime

Cristal foi executada durante um assalto no Campo Grande, em frente à Casa d’Italia. O caso aconteceu na manhã desta terça-feira (2), quando a menina ia para a escola. A jovem, estudante do Colégio Nossa Senhora das Mercês, localizado na Avenida Sete de Setembro, estava acompanhada da mãe e da irmã de 12 anos.

Uma câmera de segurança flagrou o momento em que a adolescente foi morta. Nas imagens é possível identificar as duas suspeitas, que esperaram a família se aproximar, e abordaram as três.

A mãe, Eliane de Brito Alves, afirmou que sempre zelou pela segurança das filhas. Segundo testemunhas afirmam que, após o disparo, a mulheres fugiram em direção ao bairro 2 de Julho.

Mara foi presa no mesmo dia do crime, pela tarde. Ela chegou a dizer que o tiro disparado contra a jovem foi acidental.


Comentários:

Ao enviar esse comentário você concorda com nossa Política de Privacidade.