Polícia

Parente de ‘Dona Maria’, maior fornecedor de drogas do sudoeste da Bahia é preso

Ele foi localizado em ação integrada entre a Delegacia de Homicídios de Vitória da Conquista e a Polícia Rodoviária Federal (PRF)

Parente de ‘Dona Maria’, maior fornecedor de drogas do sudoeste da Bahia é preso
Foto ilustrativa: Haeckel Dias

Considerado o maior fornecedor de drogas da região sudoeste, foragido desde 2018 do sistema prisional, foi preso no sábado (10), em ação integrada entre a Delegacia de Homicídios de Vitória da Conquista e a Polícia Rodoviária Federal (PRF). Conforme as investigações, ele teria ido a Conquista para se reunir com membros do grupo criminoso para traçar novas estratégias de distribuição e venda de drogas.

A distribuição dos entorpecentes ficou prejudicada na região, após a prisão de um dos integrantes do grupo criminoso em São Paulo, feita também pela DH com apoio do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), de São Bernardo do Campo. A chegada do traficante, então, passou a ser aguardada. “Ele precisou vir na cidade para organizar as coisas, porém a gente já o vinha investigando e sabíamos a data e o veículo em que ele estava”, disse o titular da unidade, delegado Cléber Rocha Andrade.

A investigação contou com a colaboração da Polícia Civil dos estados de Pernambuco e Rio Grande do Norte. “Ele fugiu do Sistema Prisional de Pernambuco em janeiro de 2018 e, desde então, estaria usando documentos falsos. Neste sábado, tivemos informações que ele estaria trafegando entre Conquista e Poções em um carro Toyota Corolla, placa QYP 0I81”, explicou o delegado.

A Polícia Rodoviária Federal fechou o cerco na pista e abordou o carro. “Durante a abordagem, ele apresentou o documento falso e recebeu voz de prisão em flagrante. Na delegacia, também cumprimos o mandado de prisão em seu desfavor após a fuga”, relatou.

Histórico

Em 2008, ele foi preso pela 10ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin) de Vitória da Conquista com 15 quilos de pasta base de cocaína. Em 2009, ele fugiu do Presídio Nilton Gonçalves. Já em 2010, ele foi capturado em Petrolina (PE), com três quilos de cocaína. Dentro do sistema prisional ele comandava a distribuição de droga na região sudoeste da Bahia e foi alvo em 2011 da Operação Cerco Fechado, realizado pela Polícia Federal.

Ele faz parte do núcleo familiar da líder da organização criminosa apontada como maior traficante da Bahia, presa em 2020 e solta no mesmo ano pela Justiça.


Comentários:

Ao enviar esse comentário você concorda com nossa Política de Privacidade.